10 dicas infalíveis para quem quer aprender inglês.

1. Organização / Espaço 

Assim como quando você vai fazer uma dieta as primeiras providências são encher a geladeira de verduras, frutas e legumes e se livrar de todas as guloseimas da casa, antes de começar a estudar inglês é necessário organizar um espaço para isso. Para poder se concentrar nos estudos é fundamental dispor de um espaço adequado, silencioso, iluminado e agradável. Uma mesa, que esteja sempre arrumada e um computador com os equipamentos necessários, como fones de ouvido ou caixas de som, microfone, dicionários em papel e/ou online, livros para consulta etc. Essas ferramentas permitirão que você se dedique aos estudos e possa aproveitar ao máximo seu tempo disponível.

2. Planejamento / Tempo  

Liste todas as suas atividades e o tempo que dedica a elas. Seja honesto consigo e avalie se conseguirá incluir o estudo de inglês em sua agenda. Se perceber que ficará sobrecarregado, não tem jeito, será preciso estabelecer prioridades e abrir mão de algum, ou alguns, dos itens da lista.

3. Regularidade  

Depois de decidir quanto tempo da sua rotina será dedicado ao estudo da língua inglesa, é importante que você distribua as horas de estudo para não deixar um espaço muito grande entre elas. É mais produtivo, por exemplo, estudar quatro vezes por semana, uma hora por dia, do que quatro horas em um mesmo dia. É evidente que o Tecla SAP não tem a pretensão de substituir as aulas regulares, com professor particular ou em escola. Use o conteúdo do blogue para ter contato com o idioma, no mínimo, 15 minutos por dia.

4. Exposição 

Não perca a oportunidade de estar exposto ao idioma. Mesmo que você não viva num país onde a língua falada é o inglês, você pode ter acesso ao idioma falado e escrito por meio de filmes, músicas, programas de TV, CNN, livros, jornais, revistas etc. Se o seu televisor dispuser do recurso, aperte a tecla SAP sempre que possível, ou seja, assista à programação no idioma original. A exposição é a forma mais natural e eficiente de, aos poucos, adquirir vocabulário e assimilar as construções de um língua estrangeira.

5. Prazer 

Na medida do possível, tente associar o estudo àquilo de que você gosta. Procure textos que falem sobre assuntos de seu interesse, leia e traduza as letras das músicas e cante junto com a sua banda favorita entendendo o que a canção diz, por exemplo. Sabe aquele filme que você adora e conhece de trás para frente porque já viu um zilhão de vezes? Reveja-o, só que agora com a legenda em inglês, e depois veja de novo, só que sem legenda. Com séries e programas de TV também dá certo.

6. Persistência

No início de um novo projeto estamos sempre muito animados, porém, a disposição inicial constuma desaparecer com o passar do tempo. No estudo de qualquer idioma é importante que se tenha consciência de que os resultados virão a longo prazo e de que eles são difíceis de serem mensurados. Por isso, o planejamento inicial é tão importante e deve ser realista, pois esta será a sua rotina por um bom tempo. Não é possível determinar um tempo exato para a aprendizagem pois são diversos os fatores que influenciam nesse processo, porém podemos afirmar sem medo de errar que ninguém aprende uma nova língua em três meses. Além disso, há que se respeitar as diferenças pessoais, pois ninguém aprende as coisas do mesmo jeito nem no mesmo tempo.

7. Motivação 

Durante todo o processo de aprendizagem, você deve ter em mente qual o motivo que te levou a estudar inglês. Reflita se quer ou precisa estudar inglês. Se a resposta for a primeira opção, tudo será mais fácil. Agora, se você encara o estudo como uma obrigação, talvez a sua motivação esteja nos frutos que esse esforço lhe trará. Assim como o nadador campeão olímpico e mundial César Cielo escreve no teto do quarto o tempo a ser batido nas piscinas, se lembrar do quanto ganhará no final do processo é o que te dará disposição para superar os obstáculos do percurso.

8. Curiosidade

Deixe a preguiça mental de lado e se diponha a aprender sempre que possível. Esta dica não vale apenas para o inglês, mas para o seu desenvolvimento em diversas áreas também. Quanto mais exercitar sua curiosidade, mais fácil será aprender o que quer que seja.

9. Contexto

Tenha cuidado para não perder tempo com exercícios equivocados, como as decorebas. Os idiomas não podem ser tratados como códigos, nos quais para cada palavra de um existe uma correspondente exata no outro. Se assim fosse, bastaria decorar o dicionário para se falar outra língua. Encare o idioma estrangeiro como um sistema, um universo novo – às vezes complexo e aparentemente ilógico – no qual você entra e, aos poucos, vai descobrindo suas características, identificando diferenças e semelhanças com o seu mundo, ou seja, a sua língua materna.

10. Coragem

Um dos maiores obstáculos para quem deseja falar outra língua é a timidez. É natural não se sentir à vontade para começar a esboçar um diálogo num outro idioma, pois sabemos que no começo os erros são inevitáveis. Porém, é preciso lembrar que os erros são tão inevitáveis quanto necessários. Não se esqueça de que é assim que todo mundo aprende. Não tenha medo de errar e não perca a oportunidade de colocar em prática o que aprendeu, mesmo que seja pouco.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: